terça-feira, 3 de abril de 2012

EBD JUVENIS CPAD 2º TRIMESTRE DE 2012

EBD Juvenis Lição 1 - Qual a minha Vocação? Eis a questão!...
Enfoque Bíblico
Lembrancinhas

Plano de Aula: Escola Bíblica Dominical.
CLASSE:                                                                               LIÇÃO Nº  01         
PROFESSOR (A):                                                                                           
DATA:                                                 LEITURA BÍBLICA: 2 Timóteo 1: 3-9
TEMA: “Qual a minha Vocação? Eis a Questão!”.
Enfoque Bíblico: “Cada um fique na Vocação em que foi chamado”.
Objetivo:
·         Explicar as Vocações na Bíblia.
·         Distinguir a chamada geral da específica.
·         Auxiliar o aluno a encontrar o seu lugar no Corpo de Cristo.
1º Momento: Oração, Louvor, Chamada e Oferta.
·         Iniciem a aula, cumprimentando os alunos, perguntem como passaram a semana. Escutem atentamente as falas dos alunos e observem se há alguém necessitando de uma conversa e/ou oração. Verifiquem se há alunos novatos e/ou visitantes e apresentem cada um.
·         Após a chamada, solicitem ao secretário da classe a relação dos alunos ausentes e procurem manter contato com eles durante a semana, através de telefone ou e-mail.
·         Compreendem a importância desse ato?
·         Os alunos se sentirão queridos, cuidados, perceberão que vocês sentem falta deles. Dessa forma, vocês estarão estabelecendo vínculos afetivos com seus alunos.
·         Apresente a Lição, fale a eles o Tema a ser estudado durante o trimestre: O Sentido da Vocação Cristã.
2º Momento: Apresente o cartaz ou slide com o tema da Lição 1: “Qual a minha Vocação? Eis a Questão!”. Peça a eles que leiam, após comente:
     Vocação significa a principio escolha, o ato de chamar, traduzido para o latim nos dias atuais como “vocatione” - inclinação natural para uma profissão. Porém essa palavra na Bíblia tem outro significado, ou seja, refere-se a habilidades dadas por Deus a uma pessoa. O texto de Efésios 4.1, rogo-lhes que vivam de maneira digna da vocação que receberam” (NVI), outros textos citados na lição apontam para a mesma direção:“vocação é um ato do amor e da graça divina que habilita o homem para o serviço cristão”.
    Encontramos na Bíblia duas chamadas e três ordens de Jesus Cristo, essas ordens e chamadas constituem a base da vocação e chamada dos que se dispõe a servi-lo. São elas:
  • “Vinde a mim” (Mt 11.28) todos nós estávamos oprimidos e cansados antes de fazermos parte da família cristã, em Cristo encontramos alivio e fomos convidados ao serviço cristão.
  • “Vinde após mim” (Mt 4.19) o segundo convite é para que sigamos os seus passos, o segredo do sucesso ao ser chamado esta em receber a vocação. Jesus ao convidar seus discípulos disse “eu os farei pescadores de homens” (NVI), é interessante sabermos que não estamos prontos e que há varias modalidades de pescaria. Na indústria da pesca de Jesus só não há lugar para quem quer fazer a escolha dos peixes.
  • “Aprendei de mim” (Mt 11.29) essa é a primeira ordem que avaliara o vocacionado. Os evangelhos apresentam a Cristo como Salvador, mais o papel de Mestre aparecem mais vezes, aprendermos de Cristo é descobrir seus desígnios como disse Paulo aos Colossenses 2.3Nele estão escondidos todos os tesouros da sabedoria e do conhecimento”.
  • “Ficai na cidade” (Lc 24.49) é muito comum vermos pessoas agindo de modo errado, são chamadas, vocacionadas, porém precipitadas ou insensíveis. Entre a preparação e o envio existe o momento certo de fazer as coisas, Moises seria mais tarde, ou seja, quarenta anos depois o libertador do povo, ele tentou antes não deu certo, fazer quando não devia fazer não é menos perigoso que não fazer quando devia fazer. Davi ficou em Jerusalém quando devia ir e o resultado foi desastroso (2 Sm 11.1-4), Aimaás foi quando não devia ter ido, ao chegar descobriu que não tinha mensagem (2 Sm 18.29). Mais de quinhentos irmãos ouviram de Jesus “ficai na cidade” apenas cento e vinte atenderam a ordem. (At 2.4)
  • “Ide por todo o mundo” (Mc 16.15) – a ordem era passar por Jerusalém, na Samaria, Judéia e ir até os confins da terra (At 1.8), essa ordem é abrangente tanto aos que tem chamada especifica, quanto aos que estão incluídos na chamada universal ou geral.
3º Momento: Apresente o cartaz ou slide com o Enfoque Bíblico: “Cada um fique na Vocação em que foi chamado”. 1 Coríntios 7:20
4º Momento: Para introduzir o tema da lição, pergunte aos alunos:
·         Quais as atividades da igreja que vocês podem exercer. Aguardem as respostas e escreva-as no quadro ou cartolina.
·         Para melhor esclarecer use o Texto: A Chamada Geral e a Específica.
·         Há diversas atividades eclesiásticas que você pode realizar na igreja. Que você possa descobrir a vontade de Deus para a sua vida.

5º Momento: Depois fale sobre a vocação para o serviço e também a vocação ministerial.
·         Em seguida, perguntem: Quais as profissões que vocês admiram ou desejam exercer profissionalmente? Aguardem as respostas e certamente vocês vão constatar que uma boa parte dos alunos ainda não sabe que profissão escolher. Mas, mesmo assim, é interessante que vocês falem da importância de se ter visão de futuro. Depois, falem da vocação profissional.

6º Momento: Faça a Dinâmica: Qual a minha Vocação?
7º Momento: Para finalizar, enfatizem que cada um dos seus alunos tem uma função no corpo de Cristo. Para melhor compreensão apresente o texto: Encontre seu lugar no corpo de Cristo.
CONCLUSÃO:
Estejamos atentos, na próxima lição estudaremos mais com respeito aos dons, apenas mostramos quais são eles. Seja com sua aptidão natural, prestando de modo voluntario um serviço a Deus. Certamente no coração de muitos, há convicções de uma chamada especifica, não seja precipitado, também não fique insensível, Deus o usara com certeza se te colocares a disposição.
8º Momento: Atividades.
9º Momento: Recorde-lhes O Tema da Lição e o Enfoque Bíblico. Apresente o Corinho a ser cantado durante a apresentação da classe. E de forma discreta repasse as perguntas para ver se eles fixaram o tema. Não se esqueça de formular 3 perguntas.
10º Momento: Lanche e Oração Final.
http://ebd-kadoshi-adonai.blogspot.com
sulamita Macedo





A CHAMADA GERAL E A ESPECIFICA

   Todos os salvos fazem parte da chamada geral e universal, esta é a chamada para a salvação estendida a toda humanidade. Já a chamada especifica é contemplação a alguns do salvos, convocados para viver em tempo integral no ministério (Mt 22.14). No entanto um depende do outro, os chamados para um ministério especifico nada poderão fazer sem os voluntários ou ministério leigo como é chamado. O ministério leigo ou voluntario é uma grande parcela usada pelo Espírito Santo para o crescimento da igreja de Cristo na terra são eles: professores da escola dominical, dirigentes do circulo de oração, tesoureiros, secretários, dirigentes de congregações, lideres da mocidade, regentes etc..

    A chamada geral foi à mola propulsora que originou a Reforma Protestante. Martinho Lutero se inquietava com o que via poucos padres, bispos e cardeais dentre eles o Papa, fossem os únicos representantes dos interesses do Reino de Deus na terra. Então ele começou a pregar que todos os homens poderia se chegar a Deus sem intercessores humanos e uma vez convertidos poderiam ser porta voz de Deus ao mundo.

    No livro de Atos encontramos o ministério voluntario em todos os capítulos que fala da igreja. O crescimento da igreja primitiva acontece devido à dispersão dos crentes quando veio à perseguição em cada lugar que chegaram pregaram o evangelho, igrejas foram formadas em regiões diversas, depois chegou o pastor. O crescimento das Assembléias de Deus no Brasil, por exemplo, foi através de irmãos que cheios do Espírito Santo, que iniciaram pregando em praças, nos conhecidos pontos de pregação, procure saber quem deu inicio a igreja ai aonde você congrega e vera que raramente foi alguém com a chamada especifica. (Adquira um dos livros Historia das Assembléias de Deus – CPAD). Enfim as denominações em todo o mundo têm historias semelhantes.

    A chamada individual e especifica tem caráter muito diferente da geral. Há uma pergunta que sempre fazemos e ouvimos: Por que o irmão X vai para tão longe, não há almas aqui tão perto de nós? Acredito que poucos compreendem bem isso, em números se cada crente ganhasse uma alma por ano no Brasil em menos de cinco anos em toda nossa nação seríamos evangélicos, nós nos juntamos em centenas para ganhar quantos? Enquanto que um missionário vocacionado, enviado de forma legal por uma igreja pode ganhar muitas almas para o Reino de Deus. É da igreja que sai os homens e mulheres com chamadas especificas, há alguns que andam por ai com titulo de itinerante que não são chamados por Deus, não tomam a Ceia do Senhor, não participam dos cultos de ensinos na igreja de origem, mesmo estando em suas casas. Falam mal da direção da igreja esta não concordar com suas atitudes, esses podem até ser vocacionados, mas podem ter precipitados e pregam apenas em festas de crentes e não há sequer conversão de almas.

    Quem tem chamada especifica é com Deus o contrato, todavia ele precisa de uma direção humana como suporte. O Apostolo Paulo antes perseguidor da igreja ao ser chamado Deus falou: “Vá! Este homem é meu instrumento escolhido para levar o meu nome perante os gentios e os seus reis, e perante o povo de Israel” (At 9.19 - NVI). Primeiro Deus falou com Ananias, alguém já falou que Paulo não dava obediência a ninguém usando (Gálatas 1.15 – 17), vejam no texto de Atos que quem orava por ele sabia e o Saulo de Tarso, nem sabia o que estava acontecendo. Durante alguns anos ele congregou na igreja em Antioquia só saiu quando o Espírito Santo mandou que saísse (At 13.1,2), foram enviados pela direção da igreja. Paulo tinha uma séde, uma convenção em todo o capitulo quinze de Atos, vemos ele presente no concilio.

   É muito bonito ver alguém ser apresentado como missionário ou pastor, um obreiro de tempo integral bem sucedido, mas essa chamada não é para todos. O escriba que veio até Jesus dizendo estar disposto a ir para qualquer lugar, não foi aceito, ele não era apto para o serviço, ele queria apenas aconchego, pensava em lucros materiais. O outro apresentou motivos para não ir, Jesus disse a ele que o queria (Mt 8.19-22). O escritor aos Hebreus deixou claro: “ninguém toma essa honra para si mesmo, mas deve ser chamado por Deus, como de fato o foi Arão (Hb 5.4)”.

     Estejamos cientes que quem chama é Deus e há varias maneiras dele convocar alguém podem ser pela sua Palavra, lida ou ouvida, uma circunstancia providencial como tribulação ou perseguição. Pode ainda Deus chamar por convicção de nosso bom senso ou por intermédio dos Dons do Espírito Santo. Quem for chamado, precisa saber que o Ministério não é uma profissão, se algum jovem tem aptidão para o ministério, Paulo disse: “se alguém almeja o episcopado excelente obra deseja (1Tm 3.1 - ARC)” não se trata de emprego, lemos de um jovem na Bíblia que fez do sacerdócio um meio de se dar bem (Jz 17.7-13; 18.14-20), não é também um complemento da aposentadoria como alguns querem, ou legado familiar, o Deus que chamou o pai, pode sim chamar o filho, não há duvida, sendo verdadeiramente chamado, o filho do pastor não deve fugir da responsabilidade.



Colaboração para o Portal Escola Dominical - Pr Jair Rodrigues


Dinâmica – Qual a minha Vocação?

O professor deverá reunir o grupo e explicar que o objetivo da dinâmica é a reflexão sobre a realidade.

Material: Fichas com nomes de diferentes vocações. (eclesiásticas e profissionais).

Desenvolvimento: Cada participante recebe uma ficha com o nome de uma vocação e deve imitá-la.

Por um instante analisar a importância daquela profissão. Depois da interiorização o Professor deve dizer. Vamos viajar porque para onde vocês irão precisarão definir quais as vocações pretenderão exercer (atitude de quem viaja no mar).

Depois dizer: o navio vai afundar só há um bote que pode salvar sete pessoas.

O grupo deverá decidir quais as vocações mais urgentes que devem ser salvas.

Analisar profundamente e iluminar com um texto bíblico. Sugestão com a palavra de Deus: 1 Coríntios 7: 20 e 24; 2 Timóteo 1: 3-9.
http://ebd-kadoshi-adonai.blospot.com




ENCONTRE SEU LUGAR NO CORPO DE CRISTO

Não há possibilidades de todos fazerem a mesma coisa, a Bíblia compara a igreja com o corpo humano, cada membro tem funções diferentes. A vocação natural é aptidão para ser médico, advogado, carpinteiro, motorista profissional, professor, dentistas, protéticos etc., a pessoa vai crescendo e a aptidão vai aumentando, isso é natural. Nem todos conseguirão seus objetivos, algumas funções exigem anos em uma faculdade e alguns não têm condições. Aos que conseguem seus objetivos devem entender que essas funções servem para o serviço voluntario na igreja, um medico, por exemplo, pode atender as pessoas carentes de uma determinada região, assim também outras funções.

Existem algumas funções que confundem, temos os executores de instrumentos, os cantores, pessoas que tem habilidades para o trabalho com crianças e adolescentes, são habilidades naturais que estão mais ligadas ao trabalho cristão. Aqueles que têm habilidades naturais e prestam algum trabalho na igreja, não devem facilitar com o adversário de nossas almas, pois pode ser levado ao comodismo e não buscar nenhum dom de Deus.

Como podemos encontrar nosso lugar no corpo de Cristo? Primeiro precisamos saber o que tem para fazer, ter pleno conhecimento do funcionamento desse corpo. A igreja é a plataforma do Espírito Santo, lugar onde se expõe planos de governo. Na igreja administra a Palavra, administra as missões, separa os obreiros para obra, prepara as lideranças e cuida das responsabilidades sociais. Como fazer tudo isso sem que haja nenhum preparo? É impossível! Todavia o Espírito Santo administra equipando a cada membro, ou seja, vocaciona a pessoa escolhida para uma determinada função (Rm 12.4-8; 1Co 12.1-28).

  • OS DONS DO ESPÍRITO

1- Palavra da Sabedoria – é a participação parcial da infinita sabedoria de Deus, dada a conhecer através da instrumentalidade de um crente, para a solução de problemas. É diferente da sabedoria natural ou adquirida nos livros (1Co 12.8; At 6.10)

2- Palavra do Conhecimento – é a revelação de ações e fatos, que se baseiam no perfeito conhecimento de Deus (At 5.3,4; 27.23-25)

3- Discernimento de Espírito – é um atributo de Deus pelo qual ele conhece absolutamente todas as coisas e tem autoridade para julgar (1Cr 28.9; Jr 17.9,10). E entender aquilo que a mente humana jamais pode alcançar (1Co 2.9,10)

4- Dom da Profecia – falar na própria língua na unção do Espírito Santo. É a voz do Espírito Santo, a profecia edifica, exorta, consola, prediz. A profecia não é fonte de consultas, ou meio de obter direção, seja material ou espiritual. Jesus é o único mediador entre Deus e os homens.

5- Dom de línguas – é uma língua nunca estudada pelo que fala. É uma mensagem do Espírito Santo em línguas estranhas à igreja.

6- Interpretação das línguas – é feita sobrenaturalmente, as palavras são dadas por revelação, sem esse dom a mensagem em línguas não teria utilidade (1Co 14.13).

7- Dom da fé – não é a fé natural e nem a comum para a salvação, trata-se de uma fé sobrenatural e especial é quando o homem desaparece (Hb11).

8- Dons de curar – pode ser gradualmente ou instantâneo, trata-se de uma fé para curar de modo especial.

9- Operações de milagres – é um efeito no mundo físico, distintos das leis da natureza ou que sobrepuja ao nosso conhecimento dessas leis. Ex: “a multiplicação dos pães”, “a cura do paralitico na porta formosa” etc..

  • DONS MINISTERIAIS

Ministério Interno (1Co 12.28)

a) Apostolo – enviado com uma missão especifica

b) Profetas – declaram a mente de Deus ao povo. Ministério que vê as necessidades momentâneas.

c) Mestres – dever especial de ensinar aos membros as doutrinas pratica.

d) Operadores de milagres – pessoas usadas na operação de obras poderosas.

e) Cura – pessoas que oram e Jesus cura – restauração especial.

f) Socorro – atender os pobres, fracos ou doentes.

g) Governo – trabalham na administração da igreja, ajuda a manter viva.

h) Variedades de línguas – dom de falar em outras línguas.

Ministério da Edificação (Ef 4.11)

a) Apostolo – teria que apresentar provas de ter vivido com Jesus ou com os apóstolos.

b) Profetas – homens de declarações inspiradas, que se distingue dos pregadores normais.

c) Evangelistas – mensageiros de Boas Novas, recebe a mensagem do Espírito.

d) Pastores – apascentador, guarda, é o que conduz o rebanho. Encarregado da alimentação e apoio as ovelhas,

e) Mestre – chamado para tirar as duvidas doutrinarias.

Na casa de Deus não há lugar para ociosidade (Rm 12.3-8).

Você pode:

1- Ministrar

2- Ensinar

3- Exortar

4- Repartir com liberalidade

5- Presidir com cuidado

6- Exercitar misericórdia com alegria

7- Honrar outros membros do corpo

8- Perseverar em oração

9- Compartilhar com os santos nas suas necessidades

10- Seguir a hospitalidade

11- Chorar com os que choram

Na medida em que estudarmos a Bíblia encontraremos muitas sugestões de como servir dentro da vocação, ou seja, da aptidão a nós dada para servir (1Pe 4.7-11).

BIBLIOGRAFIA

OLIVEIRA, Raimundo Ferreira – Teologia do Obreiro – 2ª Ed (EETAD)

Biblia de Estudos Pentecostal – CPAD

Bíblia do Executivo – NVI - VIDA

Colaboração para o Portal Escola Dominical - Pr Jair Rodrigues

























Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário